sábado, 16 de março de 2013

PROVA 7 ANO


QUESTÕES :  IDADE MÉDIA

1-
"Os que aqui são pobres e miseráveis encontrarão lá alegria e abundância".
(Papa Urbano II - 1093)

Foi este tipo de discurso, feito pela Igreja, que referendou o objetivo oficial da organização de Cruzadas: conquistar os lugares sagrados do Cristianismo.

Na verdade, porém, estas expedições militares atenderam, principalmente:
I - Ao interesse do Ocidente de dominar importantes cidades comerciais do Oriente, satisfazendo os apetites materiais da nobreza;
II - À necessidade de garantir terras aos nobres não primogênitos, pois grandes quantidade deles levava uma vida quase miserável, em função das normas que regulavam o direito de herança;
III - Ao desejo de camponeses oprimidos pelas obrigações feudais, de conquistar terras e liberdade.

Estão corretos os itens:

a) I e II;
b) II e III;
c) I e III;
d) I - II e III ;
e) somente a I .

2-
Do século VI aos dias atuais, a religião muçulmana tornou possível a reunião dos povos árabes e contribuiu para conquista territoriais em três continentes. Assinale as afirmativas verdadeiras e as afirmativas falsas.

0) Na Mesopotâmia, os muçulmanos reconstruíram os antigos canais; na Espanha, a agricultura conheceu grandes inovações técnicas e algumas cidades adquiriram fama pelas suas indústrias.
1) Os muçulmanos, juntamente com os bizantinos, conservaram a economia monetária do Oriente próximo e transmitiram-na ao Ocidente, renovando a economia agrícola da Europa Ocidental.
2) O fechamento do comércio do Mediterrâneo aos europeus, pelos muçulmanos, em 1453, desencadeou o processo de navegação dos povos ibéricos.
3) A arte muçulmana expressou-se fundamentalmente na pintura e na escultura, e a arquitetura se destinou mais aos edifícios religiosos.
4) Por vários séculos, a presença dos muçulmanos na Península Ibérica marcou a sociedade, que transferiu valores culturais à colonização do Brasil, a exemplo dos balcões de muxarabi de Olinda.

3-
Do ponto de vista cultural, na passagem da Antiguidade para a Idade Média, é correto afirmar que o patrimônio greco-romano.

a) Só não sofreu perda maior devido à ação esclarecida de muitos chefes bárbaros.
b) Perdeu-se quase completamente porque, dado o seu caráter pagão, foi rejeitado pela Igreja.
c) Foi rejeitado pelos bárbaros em razão do caráter cristão com que foi revestido pela Igreja.
d) Não desapareceu com a antiguidade porque a Igreja serviu de conduto para sua sobrevivência.
e) Escapou do desaparecimento graças à preservação fortuita de textos antigos.

4-
A chegada dos bárbaros à Europa ocidental fez desaparecer a unidade do Império Romano. Entre os anos 500 e 1000 de nossa era os povos da Europa ocidental evoluíram em sentidos diferentes e procuraram seus próprios meios de expressão. Com relação ao período medieval assinale a alternativa incorreta.

a) Como consequência da dominação do Império Romano a língua utilizada oficialmente em toda a Europa ocidental durante a Idade Médio foi o latim.
b) Com relação ao estilo romântico pode-se afirmar que se manifestou de forma diferente quando comparada sua aparição entre os diversos grupos étnicos europeus.
c)A Igreja Cristã durante a Idade Média deteve o poder político e aliou-se a uma elite de cavaleiros que, através de guerras de conquista, ampliou suas terras.
d) Através dos árabes os europeus conheceram o pensamento dos filósofos gregos e dos bizantinos. Assim toda a Europa medieval adotou sua cultura. Exemplo: a religião ortodoxa, arquitetura, calendário e alfabeto.
e) As cidades não possuíam um papel econômico forte mas os condados, ducados, e principados dirigidos pela nobreza adquiriam crescente autonomia econômica e política.

5-
A crise do sistema feudal acelerou-se no século XIV. Esta crise geral manifestou-se de várias maneiras. Assinale a alternativa incorreta.

a) Devido à forma de exploração utilizada durante toda a Idade Média houve esgotamento do solo e consequentemente a produção agrícola diminuiu.
b) A queda da produção agrícola teve como consequência imediata a subida dos preços.
c) Com a falta de produtos os mercados tendiam a fechar nas cidades e a fome atingiu também a população do campo.
d) Neste período a peste negra assolava em toda a Europa causando a morte da população.
e) Com a diminuição da taxa de crescimento populacional os preços tenderam a baixar e os senhores feudais e nobres mantiveram seu padrão econômico.

6-
"Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do Profeta, em seu empenho de fazer triunfar a nova religião. A cidadania de Yatrib, que doravante seria chamada de Madina al-nabi (Medina, a cidade do Profeta), tornou-se a sede ativa de uma comunidade da qual Maomé era o chefe espiritual e temporal."
(Robert Mantran, Expansão muçulmana.)

Essa mudança para Medina, que assinala o início da era muçulmana, ficou conhecida como,

a) Xiismo.
b) Sunismo.
c) Islamismo.
d) Hégira.
e) Copta.

7-
Definem-se como características do Estado Moderno

I - imposição da justiça real sobre a justiça senhorial
II - tendência à unificação do sistema monetário e dos pesos e medidas
III - legitimação do poder real como encarnação da vontade divina
IV - formação de uma burocracia encarregada dos negócios administrativos

Assinale a opção correta

a) se todas as alternativas forem corretas
b) se apenas as alternativas I, II e III forem corretas
c) se apenas as alternativas II e III forem corretas
d) se apenas as alternativas I, II e IV forem corretas
e) se apenas as alternativas III e IV forem corretas

8-
Leia o texto abaixo, que exemplifica a principal característica da filosofia escolástica da Baixa Idade Média, e, em seguida, assinale a opção que apresenta essa característica.

"Muitas coisas até às quais o intelecto do homem deverá penetrar permanecem escondidas. Por trás do acidente está escondida a natureza substancial da coisa; (...) porque as coisas inteligíveis estão, como se estivessem, dentro das coisas sensíveis; e nas causas estão ocultos os efeitos, e inversamente. Portanto, visto que o conhecimento humano começa com os sentidos e a partir de fora, é claro que quanto mais forte for a luz do intelecto tanto mais longe penetrará no interior das coisas. Mas a luz do nosso intelecto natural é de virtude finita e pode alcançar apenas o que é limitado. Por esta razão o homem precisa da luz sobrenatural a fim de atingir o conhecimento que não pode conhecer por meio da luz natural; e essa luz sobrenatural dada ao homem é chamada donum intelectus.

[S. Tomás de Aquino, Summa Theologiae, q. VIII, art. I.]

a) Harmonia entre razão e fé, crendo que a verdade dependia não apenas da revelação divina, mas do esforço do próprio homem.
b) Confiança no poder ilimitado da razão que, em sua capacidade de inquirir, investigar e compreender, conhece a totalidade do real.
c) Crença de que basta a observação da natureza para o homem conhecer a essência das coisas.
d) Ênfase na iluminação divina como único caminho para o homem chegar ao conhecimento e à verdade.

9-
Com relação à existência de um caráter urbano-comercial nas cidades medievais, assinale a alternativa incorreta.

a) Forças externas impulsionaram o comércio e o desenvolvimento das cidades medievais.
b) Dois movimentos contrários, o de abertura e o de fechamento, influíram no processo da economia feudal.
c) O aumento da produtividade, o uso das terras desocupadas e o estímulo para o desenvolvimento do capital.
d) Os senhores passaram a aceitar a libertação dos servos em troca de dinheiro.
e) A nobreza não foi afetada pelas mudanças ocorridas na economia, na sociedade e na política nos fins da Idade Média.

10-
Em plena Idade Média (1139/1140) nasceu Portugal, originário do Condado Portucalense. Enquanto o feudalismo era a marca política da Europa Ocidental, em Portugal mostrava-se frágil: o pequeno reino nascia unificado.

Sobre o tema e evolução posterior, assinale a opção correta:

I - O Condado Portucalense transformou-se em Estado, tendo sua independência proclamada por D. Afonso Henriques.
II - Nos finais do século XIV ocorreu uma crise dinástica: com a morte de D. Fernando extinguiu-se a dinastia de Borgonha.
III - A Revolução de Avis levou ao trono D. João, Mestre de Avis, apoiado pela burguesia de Lisboa e do Porto, além da adesão entusiástica da "arraia miúda".
IV - A dinastia de Avis repeliu a política de expansão marítima, fixando prioridades da agricultura, meio de agradar à alta nobreza lusitana.
V - Devido à política da dinastia de Avis, a expansão marítima somente ocorreria com o advento da dinastia de Bragança.

a) As opções II, III e IV estão corretas.
b) As opções III, IV e V estão corretas.
c) As opções II, IV e V estão corretas.
d) As opções I, II e III estão corretas.
e) Apenas a opção III está correta.

11-
São características da Sociedade feudal, exceto:
a) Não havia diferenciação entre os setores do clero: este sobrevivia exclusivamente do trabalho de seus membros.
b) Um exemplo de fragmentação política do poder ocorreu na França. Já na Inglaterra as instituições vassálicas sobreviveram com uma forte centralização política nas mãos do rei.
c) A sociedade feudal era de ordens, imobilista, altamente hierarquizada, na qual a origem social estava definida, sendo a mobilidade vertical praticamente inexistente.
d) A sociedade feudal foi uma formação social cujas origens se ligam à decadência do Império Romano (crise do séc. III), à constituição dos reinos romano-germânicos (séc. V e VI) e à desagregação do Império Carolíngio (séc. IX).
e) Os escravos foram numericamente significativos até o século VIII e subsistiram pelo menos nas regiões meridionais da Europa Ocidental durante todo o período feudal.

12-
Responder à questão com base no texto abaixo.

"Nos cinquenta, sessenta anos que se seguiram à pandemia de 1348, e que foram sacudidos pelos ressurgimentos da peste, situa-se uma das grandes rupturas da história da nossa civilização. Dessa prova a Europa saiu aliviada. Ela era superpovoada. Restabeleceuse o equilíbrio demográfico. A atmosfera de naturalidade que se instalou explica por que a criação artística não perdeu a sua vitalidade. Mas, como em tudo o mais, ela mudou de tom."

( DUBY, Georges. A Europa na Idade Média. São Paulo: Martins Fontes, 1988, pp. 112 –113)

A ruptura histórica e a mudança de tom a que se refere o autor podem ser caracterizadas, no plano cultural, como uma transformação na qual o _________________ seria substituído pelo __________________ .

a) humanismo / cientificismo
b) individualismo / coletivismo
c) racionalismo / misticismo
d) teocentrismo / antropocentrismo
e) experimentalismo / revelacionismo

13-
Entre os séculos XII e XIV, ocorreram intensas mudanças na vida da população da Europa Ocidental, quebrando a "pureza" do feudalismo. Dentre elas, destacam-se, EXCETO:

a) enriquecimento da classe mercantil, que supera o poder político da aristocracia feudal.
b) intensificação das relações monetárias, rompendo a base natural da economia feudal.
c) crescimento da atividade comercial, devido ao aumento do volume dos excedentes.
d) aumento da produção agrícola, provocando a queda da taxa de mortalidade.
e) formação das corporações de ofício, defendendo o trabalho artesanal nas novas cidades.

14-
O nascimento das cidades no mundo feudal europeu, a partir dos séculos XI ¾ XII, abala imediatamente a organização econômica dos campos. Confirmam essa afirmativa, EXCETO:

a) A produção agrícola é estimulada a produzir excedentes em maior escala.
b) O camponês é atraído pela sedução do comércio e pela possibilidade de lucros.
c) O cultivo estende-se, ocupando as reservas incultas como bosques e pântanos.
d) A circulação monetária intensifica-se e desestrutura as arcaicas relações servis.
e) A aristocracia organiza-se em oposição sistemática à formação das cidades.

15-
Um dos obstáculos ao desenvolvimento da economia monetária na Europa medieval, a partir do século XII, foi representado

a) pela formação de monarquias nacionais e o estabelecimento de tributos estatais onerosos ao comércio.
b) pelo caráter religioso e antieconômico do movimento de expansão territorial, conhecido como cruzadas.
c) pela regulamentação da Igreja em matéria econômica, condenando, por exemplo, o empréstimo a juros.
d) pela assimilação, pela burguesia mercantil, de costumes econômicos dispendiosos, particulares à nobreza feudal.
e) pela concentração de parte da população ativa nos mosteiros, dedicando-se a uma economia auto-suficiente.

16-
Eram consideradas cidades da Europa medieval que adquiriram autonomia por rebelião ou negociação, através de cartas régias:
a) Vilarejos
b) comunas
c) feudos
d) avinhão
e) burgo

17-
Assinale a alternativa que não corresponde a fatores que estejam relacionadas à crise do feudalismo:
a) O desaparecimento gradual da servidão.
b) As revoltas camponesas contra a exploração feudal.
c) O desenvolvimento do comércio urbano.
d) A produção agrícola voltada para o mercado.
e) Fortalecimento do poder local da nobreza feudal.

18-
Durante o período do feudalismo havia setores da nobreza e da burguesia interessados no fortalecimento da autoridade do rei, isso porque o Estado se tornaria um instrumento mais eficaz para:
a) Reprimir as revoltas camponesas contra a nobreza feudal, proteger a propriedade das terras e os privilégios da nobreza.
b) Guerrear contra os plebeus empobrecidos que trabalhavam nas lavouras e terras invadidas.
c) Controlar a sociedade e a religião de modo mais forte.
d) Aumentar as riquezas que já possuíam, aumentando assim a popularidade mundial do rei.
e) Adquirir armas e lutar contras os inimigos que estavam dispostos a invadir suas terras.

19-
Corpo de funcionários que, cumprindo ordens do rei, desempenham as tarefas da administração pública durante a formação do estado moderno:
a) regionalismo público
b) regionalismo político
c) universalismo religioso
d) burocracia administrativa
e) Comunas administrativas

20-
Título que distingue o membro da nobreza:
a) nobiliárquico
b) monárquico
c) soberano
d) feudal
e) carta régia

Nenhum comentário:

Postar um comentário